domingo, 7 de abril de 2013

Força de bloqueio



O Tribunal veio hoje demonstrar que existem mesmo forças de bloqueio.
O Presidente da República é uma delas. O actual.
Depois da sociedade portuguesa, com alguns dos mais eminentes constitucionalistas, com a ajuda de grandes economistas e políticos e politicólogos ter afirmado publicamente que o Orçamento do Estado para 2013 estava eivado de manifestas inconstitucionalidades, ele insistiu em promulgar uma lei que, claramente, deveria ter vetado.
Chama-se a isto bloquear a evidência e a realidade dos factos.
Com esta atitude, permitiu que um Governo em profunda decomposição, na sua legitimidade, na sua acção e nos seus objectivos, se mantivesse em funções, implementando uma política completamente desajustada da realidade, por mais uns meses.
Certamente seria para não cheirar mal apenas em Belém. Quis repartir esses créditos com São Bento.

Sem comentários:

Publicar um comentário