segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Olhares de Férias II - Ministro das Polícias


Como já disse, um dos guardas, perdão, membro de turno do Governo da Nação, foi o Ministro da Administração Interna, Dr. Rui Pereira, que tem passado o Verão a apagar os fogos da violência que tem assolado o país de uma forma completamente nova e avassaladora.

Para ajudar, os inúmeros casos que têm envolvido as polícias, não dão descanso, nem ajudam a esconder minimamente a, mais que notória, inabilidade do senhor para lidar com as situações.

Os casos que têm acontecido nos Bairos da Fonte e do Mocho, não se resolvem com a simples promessa de um reforço policial, passando, necessariamente, pela correcção urgente dos erros cometidos no passado, e que levaram à criação de verdadeiros barris sociais, com forte conteúdo étnico, que sucessivamente se foram criando à volta de Lisboa.

A simples promessa de reforço policial, raia, em si mesma, a forma de escândalo nacional porque o Sr. Ministro sabe, melhor que ninguém que não tem condições para a cumprir, quer por falta de meios humanos, quer por falta de meios físicos e, acima de tudo, porque não tem aquilo que o Ministro das Finanças não que quer dar, em nome do sacrossanto défice.

Estamos perante a situação de, com uma manta extremamente curta, de tanto puxar para tapar os pés, se rasga de tão puidinha que está.

E isto aplica-se a todas as restantes formas crime que entretanto aconteceram em Portugal, que até permitiram justificar futuras formações com o BOPE e quejandos, para que os nossos agentes aprendam a matar com licença, e à custa do erário.

Creio, sinceramente, de os Ministro da Administração Interna e da Agricultura, estão a dar motivos mais que ponderosos para que se proceda a uma rápida remodelação governamental.

Sem comentários:

Publicar um comentário